Por Greice Pecorari do Vale

Você já ouviu que tecnologia é profissão para quem não gosta de interações ou comunicação? Afinal, quem nunca imaginou a cena de uma pessoa, isolada, produzindo código como se não houvesse amanhã sempre acompanhado da sua fiel caneca de café? Tirando a parte do café, lógico, devemos repensar – urgente – a figura da individualidade no desenvolvimento de software.

Quando falamos de Metodologias Ágeis, a visão de time sempre é reforçada em cursos, palestras, artigos e todo tipo de conteúdo que você colocar seus olhos. Cada vez é mais difundindo que o valor de entrega é do time e não do indivíduo, focando no quanto o time consegue produzir, tendo para cada item um integrante responsável em determinado momento, porém as estórias ou tarefas não possuem de um dono. Reforçando assim que o sucesso, assim como a falha, é do time como um todo.

Um exemplo que sempre uso é do time em um barco em alto mar, que caso apresente um problema e afunde, todos irão com ele e se chegar ao seu destino, também. Porém, a realidade ainda é focada na velha visão do programador isolado.

Crédito: Henrique Ruocco

O que consequentemente acaba ocorrendo com mais frequência do que eu gostaria de times e mais times tendo sprints finalizadas com vários itens com até 99% do trabalho feito e nenhuma entrega. Já cansei de bater na tecla que se você tem 5 ou 99% concluído, você não finalizou nada.

Imagine um sprint backlog com cinco itens. O foco é entregar as 5 estórias, mas se qualquer problema surgir no caminho, o que você acha que vai gerar maior frustação no time e Product Owner: três itens finalizados, aceitos e dois itens com alguma % de desenvolvimento ou cinco estórias 99% desenvolvidas? Se você respondeu que a primeira opção é a melhor, pense comigo: Qual motivo te faz, ainda, ser o lobo solitário com sua caneca de café?

Um furo no barco, mesmo que não tenha sido feito por você, tem impacto direto na sua vida. Com os times é a mesma coisa, enquanto continuarmos a focar somente na entrega da “nossa” tarefa, ignorando o que nos comprometemos como time para o sprint, teremos os mesmos resultados insatisfatórios.

Aproveite as oportunidades de inspeção e comece a mudança hoje!

Que tal mudar a dinâmica da sua daily e sair da visão de indivíduos e partir para visão de estórias? Não foque o esforço em saber o que cada um está desenvolvendo e sim em validar se o board, como um todo, está mais perto do seu Sprint Goal.

Garanto que essa simples mudança vai ajudar na evolução do Sprint.

Scrum on!

========

Ebook

========

Greice Pecorari do Vale é Agile & Customer Experience Lead, com mais de 10 anos de experiência em QA em projetos nacionais e internacionais.

Quer acelerar a transformação digital da sua empresa?_

Nós te ajudamos a prever tendências e alcançar objetivos futuros.

Telefone +55 (11) 3504-1100 Email contato@programmers.com.br                    Entre em contato