Por Fernando Zambroti

Ferramentas analíticas que seguem o conceito de “Modern BI” dão flexibilidade aos usuários – promovem a preparação dos dados e criação de modelos de análise no conceito Governança Corporativa com Self Service BI (esta é, a propósito, uma das principais características que define uma plataforma de BI moderno).  

Porém, é importante destacar que esta característica não implica em um cenário sem Governança Corporativa. Gosto muito de discutir este assunto com as empresas que tenho a oportunidade de visitar quando apresento nossas soluções e o valor que agregamos, então quero compartilhar algumas ideias e abrir espaço para iniciarmos uma discussão sobre o assunto. 

Governança Corporativa em BI não é algo novo, mas, ainda hoje, muitas empresas sofrem com a falta dela, ou têm muita dificuldade em implementá-la. Quando trazemos para o contexto ferramentas flexíveis em que os usuários têm o poder de se conectar em uma fonte de dados, criar suas próprias análises e compartilhar com outras pessoas da organização, como o Self Service BI, a primeira impressão do TI da empresa é que ela está abrindo a caixa de Pandora. 

Governança Corporativa: controle na base vs. flexibilidade na ponta

As áreas de negócio que demandam soluções de análise de dados precisam de flexibilidade para analisar e correlacionar dados gerados por mais de um sistema corporativo, além de incluir na análise dados de inteligência de mercado. Ao mesmo tempo, a base, geralmente representada pela TI da organização, é aquela que demanda controle – ela quer (e precisa) ter processos de Governança Corporativa implementados.  

O assunto é extenso, mas uma coisa é certa: o equilíbrio desta balança nunca depende de um só elemento. Não tenha expectativas que encontrará uma ferramenta que resolverá todos os seus problemas. A escolha de uma boa ferramenta é, sem dúvidas, um dos fatores que lhe ajudará a conquistar este equilíbrio. Porém, esta questão só pode ser endereçada através de um conjunto de disciplinas, processos e ferramentas.  

Um projeto bem-sucedido de adoção de ferramentas Self-Service BI de análise de dados proporciona maior adoção dos usuários, direciona decisões sobre infraestrutura tecnológica, otimiza investimentos e reduz riscos integrando TI com as áreas de negócios nos processos de Governança Corporativa.

Governança Corporativa em ambientes com ferramentas analíticas Self Service BI é essencial. É um assunto que deve ser discutido antes de fazer o rollout a solução em si. Sem isso, há um grande risco de você proporcionar a criação de um ambiente complexo e descontrolado, que pode conduzir à conclusão errônea de que o caminho certo era o da centralização, implementando um DW e tentando garantir todo o controle na base, por exemplo. 

Fernando Zambroti é apaixonado por Marketing Estratégico, Negócios, Desenvolvimento de Produto e Tecnologia. Com mais de 17 anos de experiência, na concepção, design e implementação de soluções de Digital e Data Analytics.

Quer acelerar a transformação digital da sua empresa?_

Nós te ajudamos a prever tendências e alcançar objetivos futuros.

Telefone +55 (11) 3504-1100 Email contato@programmers.com.br                    Entre em contato