Quando Henrique, teve seu primeiro contato com o universo ágil lá em meados de 2015, definitivamente não foi amor à primeira vista. “Trabalhei em uma empresa em que um colega chamava nosso gerente de PO, e eu não fazia ideia do que isso significava. Pesquisando descobri que supostamente ali se rodava o Scrum com Kanban. A teoria era linda, mas nada funcionava no dia a dia, eu achava que o ágil era cilada”, comenta o dev.

Apesar de tentarem implementar o ágil, ali ainda se trabalhava com desenvolvimento cascata, em uma jornada diária de mais de 19 horas programando, que, mesmo assim, não eram suficientes, gerando sobrecarga ao time e frustação ao cliente. Sabendo da situação, um amigo do Henrique, lhe apresentou a Programmers em 2017, e depois de algum tempo, o dev começou a trabalhar no nosso time.

O ágil sempre fez parte do DNA da Programmers e logo nos primeiros meses de casa, Henrique participou de um evento interno, Almoço com Scrum, ministrado pelo Alexandre Mac Fadden, nosso COO da operação internacional e PST oficial da SCRUM.org. Um dos objetivos da iniciativa era disseminar a cultura de Agilidade aos colaboradores, trazendo metodologias, teorias e mostrando seu valor.

“Lembro que eu quase não almocei naquele dia de tão fascinante que era ouvir sobre aquele assunto. Eu saí de lá com uma vontade genuína de saber mais e pensei: ‘Talvez seja isso que eu quero fazer da minha vida’. Percebi que ser especialista em agilidade e fazer a coisa dar certo poderia ser a chance de ajudar os desenvolvedores a não passarem pelo que eu passei na outra empresa”, contou Henrique.

Uma foto de henrique em um funfo branco com icones azuis e amarelo. Henrique é branco com cabelos curtos e loiro de olhos verdes. Tem bar e está vestido uma camiseta cinza do personagem sonic.
Henrique

As incertezas da transição

Depois daquele Almoço com Scrum, Henrique começou a estudar muito sobre a metodologia, e apesar de ser bom programando, o desenvolvedor C# sentia que faltava conquistar algo que ele não tinha.

“Eu estava estagnado na área, não tinha o que era preciso para virar um líder técnico ou um arquiteto muito bom e isso me deixava insatisfeito. E eu sempre gostei de melhorar processos, ajudar as pessoas a remanejar as tarefas para alcançarem o êxito. E no Scrum vi essa possibilidade, mas eu não acreditava que seria possível me tornar um especialista, além de estar envolvido em um cliente importante, eu achava que eu não daria conta do recado, mas ao mesmo tempo eu queria muito aquilo”, afirma o então dev.

A jornada de transição da Programmers

Desde que a vontade de fazer ágil surgiu, Henrique, demonstrou seu interesse à empresa e conversou sobre o assunto com muitos profissionais da Programmers que sempre incentivaram e o apoiaram.

“Como eu tinha muitas dúvidas, decidi ao longo do tempo ir amadurecendo meu conhecimento, tanto na parte de tecnologia, quanto no ágil e de pessoas. Os Scrum Masters, RH e o próprio Alexandre me apoiaram e guiaram nesse caminho, me convidando para participar de cursos sobre o assunto, custeando certificações na scrum.org, entre outras coisas.”

No começo de 2021, Henrique enfim decidiu que se tornar Scrum Master era o seu objetivo, tomada a decisão, a transição começou a passos pequenos em uma jornada de 6 meses, planejada e conversada com seu gestor. De início, o dev participava das reuniões do time de Scrum Masters e os acompanhava nos clientes para entender, na prática, como funciona o dia a dia, tirando dúvidas e aprendendo como lidar com alguns problemas em certas situações.

Depois de um tempo, o próximo passo foi atuar como líder ágil dentro do time em que estava como desenvolvedor, para testar como ele se sairia, e o resultado foi satisfatório. “O feedback do cliente sobre essa experiência foi bem legal, ele gostou muito do que eu fiz lá dentro. Acabei modificando algumas estruturas pontuais, como a retrô e o planejamento, e conseguimos notar que esses eventos ficaram mais produtivos para todos.”, reforçou.

Nesse período, ele já tinha mudado de gestão para ser direcionado para as coisas sobre as quais precisava estudar dali para a frente e no que ficar atento, “Antes meu plano de desenvolvimento pessoal tinha um pezinho no ágil, mas 90% precisavam ainda ser técnico dentro da posição em que eu ocupava. Em 2021 quando decidi mudar para Scrum Master o plano já virou meio a meio. E agora ele é 100% focado em agilidade, e está sendo um desafio. Antes era muito mais palpável, precisava me desenvolver em tal tecnologia e em tal ferramenta e assim seguia, agora é mais subjetivo, preciso desenvolver questões de comunicação e liderança”, ressalta.

Por fim, Henrique começou a participar das reuniões do nosso time de agilitas, e como última tarefa antes de se tornar de fato um Scrum Master, foi execer esse papel na prática, rodando o Scrum dentro desse time. “Foi uma experiência muito legal de transição, foi um jeito bacana que encontraram de eu começar a atuar no papel, em um ambiente que eu pudesse errar, para me sentir seguro e preparado quando eu realmente for atuar em um cliente.”

Henrique trabalhando em um notebook com muitos adesivos, em um puff amarelo.

Próximos passos

Depois de 6 meses de transição, o mais novo Scrum Master anseia se aperfeiçoar e se tornar referência em agilidade dentro da Programmers. “Eu gostaria muito de virar mais um disseminador do ágil aqui dentro, hoje todo mundo sabe que o ágil existe, não é mais como quando eu comecei nesse mundo tech, mesmo assim quero passar meu conhecimento e a experiência que eu adquirir para o pessoal, para que o ágil também facilite a vida deles, como fez com o meu dia a dia quando eu ainda escrevia linhas de código”.

Ao ser questionado sobre sua bagagem de desenvolvedor, Henrique não pensou duas vezes, “Acho que esse será um bom diferencial na área”, ele acredita que apesar de não ser um fator essencial para se tornar um Scrum Master, ter um background técnico pode colaborar muito na hora de ajudar o time a estimar o backlog, auxiliar o PO na priorização de tarefas, como também a entender e a prever situações para apoiar o time e o cliente em qualquer aspecto.

“Quando o papel de Scrum Master vinha à mente, eu imaginava que precisaria focar somente em aspectos mais ligados a soft skills, como gestão de pessoas, por exemplo. Foi aí que um dos meus líderes, na época em que eu ainda era dev, me deu um grande conselho, ‘Henrique, sempre tenha o apoio técnico, nossa área muda muito rápido e se você estiver preparado para as novas tecnologias, você fica preparado para qualquer desafio’, e desde então eu levo isso pra mim, que ser um bom Scrum Master vai além de entender de pessoas e de processos, mas também estar atualizado na parte técnica.”

#VemSerProgrammers

Gostou da história do Henrique? Aqui na Programmers focamos em desafiar e acelerar nossos talentos, dando espaço para que cada pessoa seja protagonista da sua própria evolução. Para isso, suportamos diversos programas e benefícios, como o de Recrutamento Interno, que dá a possibilidade dos nossos profissionais optarem por uma transição de área, com o intuito de promover o desenvolvimento e carreira de todos.

Confira nossas vagas: clique aqui.

Quer acelerar a transformação digital da sua empresa?_

Nós te ajudamos a prever tendências e alcançar objetivos futuros.

Telefone +55 (11) 3504-1100 Email contato@programmers.com.br                    Entre em contato